Category Archives: Semana de Ciência, Arte e Política

SCAP começa nesta segunda cheia de atrações

Nesta segunda, 16, começa a V Semana de Ciência, Arte e Política. Venha participar de palestras, conferências; aproveitar a feira de comida e artesanato, as atrações culturais e conhecer mais sobre o tema Ecologia dos saberes – Tecendo novas relações, que visa compreender os vários mundos existentes dentro de um mundo.

E, para abrir esta Semana, neste sábado, 14, acontece o Cortejo Bombos de Piroco (Maracatu), pelas ruas do bairro São Gabriel. O cortejo sairá da Rua Walter Ianni, 255, em frente à PUC Minas.

Para conferir a programação completa da SCAP, acesse: www.pucminas.br/scap.

SCAP 2013: evento discute a relação entre os saberes populares e o conhecimento acadêmico

scapDe 16 a 21 de setembro a unidade São Gabriel realiza a V Semana de Ciência, Arte e Política – SCAP. Neste ano o tema em discussão é Ecologia dos saberes – Tecendo novas relações. Ecologia dos Saberes é uma forma de extensão ao contrário, de fora para dentro da universidade. As culturas indígena, cigana, quilombola, os saberes populares, são exemplos de conhecimento que estarão presentes nas discussões do evento. A ideia é apresentar como as culturas tradicionais dialogam com o saber acadêmico.

A programação conta com a presença do filósofo Renato Janine Ribeiro que proferirá a conferência de abertura. O filósofo trará a discussão sobre como as manifestações ocorridas por todo o Brasil nos últimos meses têm estabelecido novas formas de relação com o poder e novas narrativas.

Durante toda a semana a unidade receberá mostras fotográficas, apresentações musicais, feira de comida e artesanato, cinema comentado e outras manifestações culturais.

No dia 14 de setembro, a partir das 9h, o cortejo de Maracatu Bombos Iroko circula pelas ruas do bairro São Gabriel convidando a comunidade.

Jogos e brincadeiras são temas de conversa na SCAP

O Territórios dos Saberes: jogos e brincadeiras é o tema de uma das mesas redondas que serão realizadas durante a SCAP. A atividade apresenta brincadeiras e jogos infantis resgatados pelo projeto Território do Brincar, denominado como um trabalho de escuta, troca de saberes e divulgação da cultura infantil.

O trabalho é feito com crianças de todas as regiões do país, onde os mesmos são colocados em diálogo com os jogos digitais, para uma análise e reflexões sobre jogos e brincadeiras; transformações e reedições, narrativas e contextos.

A mesa acontece às 10h30, no Teatro da PUC Minas no São Gabriel, com a presença da Doutora em Educação e Comunicação Lynn Alves e o psicólogo e Diretor de Prevenção da Safernet Brasil, Rodrigo Nejm.

Para conferir a programação da Semana, acesse: www.saogabriel.pucminas.br/scap.

SCAP Lá

Partilhar conhecimento. É com este objetivo que a SCAP Lá vai a escolas públicas de Belo Horizonte com oficinas criadas para desenvolver habilidades e debater temas cotidianos, que estão presentes dentro das salas de aula da Universidade.

Nestas oficinas a questão racial e a violência entre os jovens no Brasil estão em discussão; a oficina de robótica educacional ensina conceitos de computação aplicada à robótica, a montagem de um robô e gerência de projetos; para entender um pouco sobre os fundamentos básicos do cinema de animação, a proposta é criar um flipbook; além de dicas de contabilidade doméstica e etiqueta social no trabalho, que contribuem para o desenvolvimento profissional.

As atividades, que serão realizadas na semana da SCAP, de 16 a 21 de setembro de 2013, acontecem em escolas localizadas no entorno da Comunidade Beira Linha, próxima à PUC Minas no São Gabriel.

Confira a programação completa da Semana no site do evento.

Ecologia dos saberes: vem aí a V SCAP

Em busca de uma extensão inversa, onde a Universidade dialoga de forma presente com a comunidade e absorve conceitos adquiridos através do contato entre o meio científico e humanístico, a V Semana de Ciência, Arte e Política – SCAP, uma integração entre ensino, pesquisa, extensão e pastoral na universidade, abordará, através de ciclos de conferência e apresentações culturais, o tema Ecologia dos saberes – Tecendo novas relações.

De 16 a 21 de setembro de 2013, as culturas indígena, cigana, quilombola e saberes populares estarão presentes nas discussões da semana. Valorizar estes saberes é compreender que existem vários mundos dentro de um mundo.

Além de eventos realizados dentro da PUC Minas, o projeto SCAP Lá&Cá integra a Semana à população do entorno da Universidade. Uma forma de fazer com que a Instituição faça, mais uma vez, valer o conceito de pertencente à comunidade, reforçando seus valores e objetivos.

Confira a programação: www.saogabriel.pucminas.br/scap.

Encerramento do Seminário de Pesquisa e Extensão

O Seminário de Pesquisa e Extensão foi encerrado nesta sexta, 21, com uma roda de conversa onde participaram o professor Rubens Ferreira do Nascimento, coordenador de extensão no curso de Psicologia, o grupo PEPA, que participa de pesquisas na área da Psicologia e graduandos. Eles puderam esclarecer as dúvidas sobre os projetos de extensão da PUC Minas e dividir as experiências.

Para professor Rubens a iniciativa foi válida, porque houve envolvimento dos alunos, que trouxeram suas experiências, perguntas e considerações. ’”Eu senti um enorme interesse tanto dos que já participam, quanto dos que ainda não, que vieram aqui buscar esclarecimentos e conhecer mais sobre a extensão”, conclui.

Os alunos também debateram sobre a importância da Revista Fio. Eles acreditam que além de difundir os projetos para a própria comunidade acadêmica, a revista contribuirá divulgando a Extensão da universidade para a sociedade. A revista reúne relatos visuais dos projetos executados em 2012 pela Coordenação de Extensão. Para um dos idealizadores da revista, o aluno da PUC Minas e estagiário da Coordenação de Extensão Henrique Cacique, a publicação constrói uma ideia sobre o que são os projetos extensionistas através de fotografias, tiradas nos locais onde são realizadas as iniciativas.

Para conhecer os projetos de extensão da PUC Minas acompanhe o Programa Ex, na Rádio Online da FCA.

Texto: Aimée Nery Padilha
Edição: Diário do São Gabriel

 

Conferência discute o impacto da pesquisa e extensão na formação acadêmica e na vida profissional

A conferência “O impacto da experiência da pesquisa e extensão na formação do aluno”, ministrada pelo chefe de departamento e coordenador do curso de Ciências Sociais, professor Manoel de Almeida Neto, abriu as atividades da etapa São Gabriel do 20º Seminário de Pesquisa e Extensão, que faz parte da programação da SCAP.
Realizada na noite desta quarta-feira, a conferência tratou da influência da participação de alunos em projetos de pesquisa, extensão e estágios na formação acadêmica e no ingresso no mercado de trabalho.
Segundo o professor Neto, as atividades extracurriculares feitas durante a graduação podem ser consideradas como uma forma de inclusão do aluno no meio acadêmico.
Através de pesquisas realizadas pelo professor no curso de Ciências Sociais da PUC Minas, no período de2003 a2009, a evasão de estudantes que tiveram contato com a área em que pretendem trabalhar é menor, pois, quanto mais cedo o contato com a prática, maior é a chance do graduando se identificar com o curso e ter um melhor retorno do mercado de trabalho após a formação, além de se sentir mais seguro para atuar na área.
As atividades do Seminário de Pesquisa e Extensão acontecem de18 a21 de setembro de 2012, paralelas à Semana de Ciência, Arte e Política, que continua até o próximo sábado, 22 de setembro, com vasta programação acadêmica e cultural.
A programação completa da SCAP e do Seminário de Pesquisa e Extensão está disponível no hot site do evento: www.saogabriel.pucminas.br/scap.
Veja aqui fotos das atividades do dia 19 de setembro na página do evento no Facebook: http://www.facebook.com/#!/scap.sg

20º Seminário de Pesquisa e Extensão
Durante a SCAP acontece a etapa São Gabriel do 20º Seminário de Pesquisa e Extensão. No primeiro dia de seminário a tarde foi reservada para a exibição dos pôsteres dos graduandos, participantes dos projetos de Iniciação cientifica. Os projetos foram avaliados por uma comissão avaliadora e os aprovados participam da etapa do seminário que acontecerá no Coração Eucarístico.
A aluna do 9º período de psicologia Wanessa Mara da Paixão acredita que a pesquisa e os projetos de extensão são importantes para a formação, pois eles complementam a graduação e complementam os temas abordados durante o curso. “Quando participamos de um projeto de pesquisa ou extensão, nos tornamos pesquisadores dentro da Graduação, com isso me sinto muito mais preparada para fazer monografia e concluir o meu curso”, destaca.

Oficina de Robótica na E.E. Zilda Arns – Curso de Engenharia de Computação

Conferência: Cidade, Código e Criação Errante – profª Beatriz de Almeida Magalhães

Palestra de abertura discutiu a formação do espaço urbano de Belo Horizonte

A abertura do evento aconteceu hoje com a conferência Poetropos: Cidade, código e criação errante da doutora Beatriz de Almeida Magalhães.
A conferêncista discursou sobre a formação do espaço urbano de Belo Horizonte, desde a sua fundação quando ainda era Curral Del Rei, até a sua atual consolidação. E como foi à ocupação desse espaço dando ênfase a história da Arquitetura e do Urbanismo.
Segundo Beatriz, a construção da cidade recebeu principalmente influências da corrente de pensamento positivista. E por isso a configuração da cidade é uma representação física do lema “Ordem, progresso e amor”.
A ordem é simbolizada pelo centro da cidade onde se localizavam o Estado, as elites, os órgãos públicos e seus funcionários. O progresso é retratado pelas cidades e bairros que estão ao redor da região central. Inclusive, foram nessas regiões periféricas que a população belo horizontina se desenvolveu, pois foram expulsos do centro porque não faziam parte da elite mineira. O amor está representado pela natureza.
Ao participar da conferência os estudantes puderam conhecer mais sobre a história da cidade onde vivem. Para a estudante do 2º período de Psicologia Jéssica Barbosa a palestra foi muito instrutiva. “Conhecendo a história, eu conheço mais das pessoas que viveram naquele ambiente e tempo. E compreendo como as relações foraram criadas”, comentou.
O estudante do curso de Produção Multimídia José Alexandre gostou de saber mais sobre a história de Belo Horizonte e como o positivismo do filósofo francês Auguste Comte praticamente estruturou a capital mineira.

Reportagem de Aimée Padilha (aluna do curso de Jornalismo)