Alunos da PUC Minas conquistam o terceiro lugar na Imagine Cup 2016

A equipe Tower Up, formada por estudantes dos cursos de Tecnologia em Jogos Digitais e de Sistemas de Informação da PUC Minas, conquistou o terceiro lugar na categoria Games na etapa mundial da Imagine Cup 2016, a copa do mundo de tecnologia da Microsoft, que chegou à sua 14ª edição. O grupo de Belo Horizonte participou da competição com o game “O Sonho de Jequi”, um jogo de aventura que tem como principal objetivo desenvolver um trabalho social e de valorização da região do Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais carentes do Brasil.

Os estudantes Alessandra Faria de Castro, Érico Grasso, Ramon Coelho de Souza e Daniel Sanabria, concorreram com outros nove times e foram premiados com cinco mil dólares. Para a classificação para a fase final, a equipe disputou a vaga com mais de 1.600 estudantes na fase nacional.

Sandro Jerônimo, professor do Curso de Jogos Digitais e mentor da equipe, explicou que os grupos foram avaliados por uma banca formada pelos jurados Lindsay Grace, da American University, Meagan Malone, da Unity Technologies, Paul Toprac, da University of Texas at Austin, e Kiki Wolfkill, da Microsoft Halo Transmedia. O jogo, segundo o professor Sandro, foi avaliado nos critérios diversão, viabilidade do modelo de negócio, inovação e técnica. “ Foi sensacional a participação dos alunos na final mundial da Imagine Cup. Temos o melhor jogo do ocidente e o terceiro melhor jogo do mundo. É um resultado inspirador para todos os estudantes da Universidade. Eles passam a ter certeza que podem ir longe”, afirmou o docente. Segundo ele, o primeiro e o segundo lugar da categoria “Games” ficaram com equipes asiáticas.

Uma das normas da competição é que os participantes estivessem matriculados em uma instituição de ensino entre 1° de janeiro de 2015 e 31 de julho de 2016. Na equipe Tower Up, três dos membros concluíram recentemente a graduação no Curso de Jogos Digitais e um deles está no último ano do Curso de Sistemas de Informação na Universidade.

Recém-formado em Jogos Digitais pela PUC Minas, Érico Grasso demonstrou animação e desejo de dar prosseguimento ao projeto. “O sentimento é muito bom. Ficar com o 3º melhor jogo do mundo é incrível. Agora, o ‘Sonho de Jequi’ não pode morrer. Essa etapa pode abrir portas para o projeto”, afirmou em entrevista ao portal Uol Educação.

Sonho de Jequi

Voltado para crianças de 5 a 10 anos, o jogo demorou cerca de um ano para ficar pronto e tem cenários característicos do Vale do Jequitinhonha. A arte 3D do game foi pintada em aquarela pelos próprios integrantes da equipe e usa como referência o artesanato da região. Já a trilha sonora é do artista Rubinho do Vale. No game, o jogador tem a oportunidade de conhecer o Vale do Jequitinhonha com o personagem Jequi e seu objetivo é coletar água, já que a seca é uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos moradores da região.

Ao final de cada fase do game educativo é apresentada uma tela com a realidade do Jequitinhonha e o jogador tem a opção de fazer uma doação em dinheiro para ajudar as pessoas que vivem nas zonas áridas de Minas Gerais. A ideia é que os recursos sejam destinados para a criação de cisternas de água e apoiar a ONG Cáritas Diocesana Araçuaí.

Para download do jogo, clique nos links abaixo:

iOS:

https://itunes.apple.com/br/app/sonho-de-jequi/id1126980762?mt=8

Android:

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.TowerUpStudios.SonhodeJequi

Comments are closed.