Aulas gráficas contribuem para a divulgação de projeto

Há 37 anos o Centro Mineiro de Cultura, localizado no bairro São Paulo, faz do samba um ponto de encontro social. O Curral do Samba, como é conhecido pelos freqüentadores, é composto por músicos, compositores e cantores anônimos que realizam projetos de música para a comunidade e buscam, através de eventos semanais, sobreviver do seu produto cultural.

Com o objetivo de auxiliar na divulgação dos trabalhos realizados pelo Curral do Samba, a professora Dulce Albarez, através do Programa de Extensão feito pela PUC Minas no São Gabriel, criou uma oficina de internet e programas gráficos voltada para os integrantes do local.

A proposta da oficina é fazer com que o Centro consiga produzir suas próprias peças publicitárias e divulgar, através das redes sociais, o conteúdo gravado pelos artistas, que é produzido no próprio local, em estúdios de áudio.

“Durante as aulas eles aprendem como produzir flyers, cartazes e pensam qual a melhor forma de divulgar suas atividades. Nossa meta é que, com as dicas, eles consigam produzir seus próprios materiais gráficos de trabalho”, afirma a professora Albarez.

Segundo o músico Geraldo Magnata, aluno da oficina, a atividade agrega conhecimentos para o trabalho que exerce em uma rádio de Belo Horizonte, além de auxiliar na confecção e divulgação de seus CDs e dos eventos que o Centro promove.

O Curral do Samba é uma das atrações culturais da IV Semana de Ciência, Arte e Política (SCAP), que tem como tema A periferia e todas as suas dimensões: sociais, culturais e políticas. A SCAP acontece de 17 a 22 de setembro de 2012.

Reinaldo - coordenador do Centro - , professora Dulce Albarez, Geraldo Magnata e Simão de Deus - alunos do curso.

Comments are closed.